Patricia e Nelson Kuwahara

Lenice de Paula
7 de janeiro de 2015
Chega de TPM
7 de janeiro de 2015

Patricia e Nelson Kuwahara

Meu nome é Patrícia e o meu marido é o Nelson. Somos casados desde 2005. No início, não queríamos um bebê por questões pessoais e profissionais. Contudo, quando quisemos o bebê, ele não veio. Não foi fácil, pois a cada mês que a menstruação vinha, era uma tristeza e decepção.

Alguns amigos diziam para procurarmos um especialista. No entanto, eu tinha medo que houvesse algo de errado comigo ou com o meu marido, pois ouvi de um médico que eu teria indícios de endometriose, e de outro, que o meu marido produzia apenas 3% de espermatozoides “bons para engravidar”, reduzindo ao mínimo nossa chance.

Meu marido me disse então que se fosse da vontade de Deus nós teríamos nosso bebezinho. Clamei muito ao Senhor. Creio que Deus foi me encaminhando, pois avistei um anúncio que dizia: “Clínica de Reprodução Humana Fêmina”. Refleti acerca do anúncio. Pensei que a expressão reprodução humana era muito fria, não parecia algo de acordo com o natural. Indaguei ao Senhor se esta clínica era o que eu realmente precisava. Eu me senti motivada a buscar mais informações na internet e li alguns artigos sobre o tema.

Visitei o site da Clínica Fêmina e verifiquei que o Dr. Arthur Lemos além de atuar em reprodução humana também é ginecologista. Foi então que resolvi marcar uma consulta de rotina.

Fui recebida com muita alegria pela Dra. Mirtes, percebi, na ocasião, que as paredes de sua sala tinham fotos de crianças e mulheres grávidas. Ela me deixou à vontade. Daí, eu revelei meu real desejo. Ela me explicou de modo muito afável, os fatores que envolviam gravidez como: idade e órgãos do corpo feminino e masculino. Nesta oportunidade, Dra. Mirtes expôs como investigar os eventuais problemas e adotar as respectivas soluções.

Meu marido, sem reclamar, fez o espermograma e eu fiz a histerossalpingografia. Em março/2011, o Dr. Arthur analisou o resultado dos nossos exames e disse: “É muito difícil engravidar quando se quer, pois quando não se quer é fácil”. Então, ele recomendou a monitoração e estimou que a minha gravidez ocorresse até o final do ano.

Ressalte-se que o entusiasmo da Dra. Mirtes e o bom humor do Dr. Arthur passam segurança em cada consulta, isto é um refrigério para quem está apreensiva.

Fiz três monitorações, aprendi a conhecer os sinais do meu corpo. Enfim, engravidei em dezembro/2011, dentro do previsto pelo Dr. Arthur Lemos.

Estou atualmente no oitavo mês de gravidez, aguardando o dia do parto. Estamos muito felizes. Agradeço a Deus pelo milagre da vida e por ter me encaminhado ao lugar certo. Desejo que o Senhor abençoe a Dra. Mirtes e o Dr. Arthur, a família deles e a equipe que trabalha com eles.